Marinha do Brasil comemora os 153 anos da Batalha Naval do Riachuelo

A Marinha do Brasil comemorou, nesta segunda-feira (11), no Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília, os 153 anos da Batalha Naval do Riachuelo, data magna que relembra o embate decisivo na Guerra da Tríplice Aliança, sob o comando do almirante Barroso, em 11 de junho de 1865. A cerimônia, em Brasília, no Grupamento de Fuzileiros Navais contou com as presenças do presidente da República, Michel Temer, do ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, e do comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira.

Em mensagem lida durante a cerimônia, o presidente Temer lembrou das missões constitucionais realizadas com profissionalismo pela Marinha para defender e contribuir com desenvolvimento do País. “Dia após dia, a Marinha desincumbe-se com profissionalismo da elevada missão que a Constituição Federal atribui às Forças Armadas: a defesa da Pátria e a garantia dos poderes constitucionais”.

Michel Temer citou que a Marinha assegura a livre navegação na Amazônia Azul; concorre para a constante elevação do patamar científico do País; proporciona a formação de recursos humanos altamente qualificados; desenvolve projetos estratégicos; está presente na Antártica; e tem a liderança da Força-Tarefa Marítima (FTM) da Força Interina das Nações Unidas no Líbano.

O comandante da Marinha do Brasil, almirante Leal Ferreira, em sua “Ordem do Dia”, destacou o 11 de junho de 1865. “Virtudes de patriotismo, superação, comprometimento e abnegação tornaram-se os atores principais na batalha cuja vitória, fruto da competência e arrebatamento do Almirante Barroso, mostrou-se decisiva para os rumos que a guerra veio a tomar”.

Em outra parte da mensagem falou sobre a atuação da Força no cenário atual. “A Marinha tem fundamental contribuição a dar para superar a crise que se abate sobre a Nação, a exemplo do que fizeram aqueles heróis de Riachuelo. Somos uma sólida Instituição, presente em todos os marcantes momentos da história do Brasil, forjada nos mais caros valores de nossa civilização, com acentuado espírito nacional e com atuação pautada nos preceitos constitucionais, fiel aos pilares da hierarquia e disciplina”.

Participaram da cerimônia o ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sergio Etchegoyen, e o ministro Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann. E também estiveram presentes os comandantes do Exército, general Eduardo Villas Bôas; da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossato; o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), almirante Ademir Sobrinho, e parlamentares, autoridades civis e militares.

Ordem do Mérito Naval

Personalidades civis e militares, além de instituições, foram agraciadas com a medalha da Ordem do Mérito Naval, por terem prestados relevantes serviços à Marinha.

A Ordem do Mérito Naval foi criada pelo Decreto nº 24.659, de 11 de julho de 1934, e destina-se a homenagear os militares da Marinha que tenham se distinguido no exercício de sua profissão; e as corporações, autoridades nacionais e estrangeiras, civis e militares.

A senhora Helen Gonçalves Dias, da Vice-Presidência da República há 6 anos, disse ter sido uma honra receber a medalha. “É um reconhecimento da Marinha pelo nosso trabalho de todo dia”, comentou.

Batalha Naval do Riachuelo

Considerada por militares e historiadores como uma das mais importantes da história do Brasil, a Batalha Naval do Riachuelo é memorável não só pelo tamanho da tropa envolvida, mas também pela atuação marcante do almirante Francisco Manoel Barroso, comandante da esquadra brasileira que, mesmo tendo perdido a primeira fase do embate, conseguiu reverter a adversidade e vencer a batalha.

Por Mariana Areias

Fotos: Tereza Sobreira/MD

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério de Defesa
61 3312-4071

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*