Desafio virtual testa habilidades de militares de 18 países no Estágio Internacional de Defesa Cibernética

Chegou ao final nessa sexta-feira, 25 de maio, o 3º Estágio Internacional de Defesa Cibernética para oficiais de nações amigas. O evento ocorreu na Capital Federal, reunindo 25 militares de 18 países, sendo três deles do Brasil. A atividade foi promovida pelo Centro de Instrução de Guerra Eletrônica (CIGE) e teve como um dos momentos mais marcantes o exercício “Capture The Flag” (Captura da Bandeira ou CTF), realizado no dia anterior, 24 de maio. Tratou-se de uma competição na qual os estagiários buscaram soluções para desafios propostos pelos coordenadores no âmbito da segurança da informação.

A CTF foi o coroamento do estágio, que teve 11 dias de duração. Os militares colocaram em prática os conhecimentos adquiridos nas diversas instruções, que abordaram aspectos como vulnerabilidades de sistemas operacionais e redes wi-fi, análise e engenharia reversa de códigos maliciosos, criptografia e técnicas de análise forense.

Durante a CTF, os estagiários empregaram um software de produção nacional, o Simulador de Operações Cibernéticas (SIMOC). Para cada desafio proposto, ficou estabelecida uma pontuação específica. O Brasil venceu a competição, seguido por representantes da Espanha, de Portugal e de Gana.

O estágio internacional foi mais uma das atividades realizadas pelo Exército no campo da Defesa Cibernética. A Força Terrestre tem a atribuição de coordenar as ações de segurança nesse setor, conforme previsto na Estratégia Nacional de Defesa.

Assim como em outros encontros dessa natureza, o evento buscou a capacitação de pessoal no desenvolvimento de ações de proteção de redes de computadores e sistemas de informação, a promoção de intercâmbio doutrinário e técnico, além do incremento da cooperação na área de Defesa Cibernética.

??????
??????

FONTE: EB

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*