Indiferentes ao Exército, facções criminosas do Rio dizem que intervenção não resolverá violência

Os líderes das facções criminosas que controlam o tráfico de drogas no Rio de Janeiro concordam em ao menos uma coisa com o comandante do Exército brasileiro: a intervenção federal na segurança pública não conseguirá acabar com o crime e a violência.

5 Comentários em Indiferentes ao Exército, facções criminosas do Rio dizem que intervenção não resolverá violência

  1. É simples reduzir em 99,99% com o tráfico,pois é começar a executar em praça pública esses vermes,nada de direitos humanos e outras merdas que devendem essas pragas,pois se esses bandidos matam sem piedade e na corvardia,a força de segurança deveria usar da mesma moeda,eles logo logo iriam pensar duas vezes. Na indonésia correu todo mundo e aqui não seria diferente. Quando polícia pega o vagabundo,o vagabundo chora…era assim no passado e se não fosse os direitos que os protegem,iriam chorar hoje.

  2. Se juntar todos marginais do Brasil contra nós militares 10 mim é muito para um genocídio. Bando de infeliz q não fica 1 h no vomanfiz anfíbio. Ser militar e filosofia de vida, e abdicar de sentimentos, dores e limites quanto ao comprimento de missão. É tá na guerra

  3. Quem vai respeitar as FFAA que se engrandecem e botam para quebrar em cima de caminhoneiros e trabalhadores. Subirem no moro nenhum General manda né. Que Exército de brincadeirinha é este…. É igual a General, quando pega o praça é só para ferrar e nunca ajudar, com raríssimas exceções. Mas quero ver quando tiver uma guerra!!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*