Coronel condenado pelo desvio de cerca de R$11 milhões do Exército no Rio é preso

Policiais Rodoviários Federais prenderam o coronel reformado do Exército, Márcio Domeneck Salgado, condenado a sete anos de prisão pela participação de um esquema de corrupção que desviou R$10,8 milhões do Exército no Rio, neste domingo. O coronel foi preso na rodovia Rio-Teresópolis.

A ação ocorreu por volta das 16h, próximo ao quilômetro 84 da rodovia, em Teresópolis, na Região Serrana do Rio, durante uma operação de rotina. O militar foi abordado e após consultas aos sistemas foi constatado que havia um mandado de prisão expedido pela Justiça Militar pendente contra ele.

Domeneck foi apontado em investigações realizadas em 2011 como integrante de um esquema de corrupção juntamente com outros oficiais. Ele e outros quatro emitiam ordem bancária para o favorecimento ilícito de “laranjas” e depois sacavam o dinheiro. O coronel Aírton Quintella de Castro Menezes, apontado como coordenador do esquema, foi condenado a 10 anos de prisão. Os outros dois envolvidos, o capitão Adílson Alves Pinheiro e o sargento Luís Alberto Caldeira dos Santos tiveram a pena atenuada por terem confessado o crime. Eles vão cumprir sete anos de prisão.

O militar reformado foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, que providenciou a custódia do preso. As Forças Armadas conduziram o coronel à unidade prisional correspondente.

Na condenação, o STM lembrou que a fraude começava nos processos administrativos da eram montados na seção competente e remetidos para a área de finanças, chefiada pelo coronel, onde era realizada a alteração de dados e a confecção das ordens bancárias. Os documentos eram então encaminhados ao banco com os dados de “laranjas”, os quais, por sua vez, eram ligados a alguns dos acusados. Os “laranjas” deixavam cheques “em branco” assinados com os membros da quadrilha para saque e distribuição dos valores recebidos indevidamente.

FONTE: Extra

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*