Não queremos intervenção, “somos legalistas”, diz novo Comandante Militar no Sul

Em entrevista ao programa Estúdio Gaúcha, general Geraldo Miotto frisou que o rumo do país depende das urnas

Futuro comandante do Exército no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná, o general Geraldo Antônio Miotto afirmou, nesta segunda-feira (23), que é contrário à intervenção militar. Em entrevista ao programa Estúdio Gaúcha, Miotto atribuiu os pedidos de intervenção à confiança da população nas Forças Armadas, mas frisou que o rumo do país depende das urnas.
– Nós não queremos isso, somos legalistas – afirmou o general sobre os pedidos de intervenção.
Questionado sobra a proposição do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para que o Exército assuma a duplicação de 50 quilômetros da BR-116, entre Guaíba e Barra do Ribeiro, o general indicou que a corporação deverá colaborar nas obras.
– O Exército sempre tem interesse nas necessidades da comunidade – assinalou Miotto, frisando que o Exército tem batalhões ferroviários e engenheiros capacitados.
O general tomará posse à frente do Comando Militar do Sul na próxima quinta-feira (26). Miotto destacou o combate ao narcotráfico e ao contrabando como prioridades do Exército na área fronteiriça dos três Estados do Sul do Brasil.
– A gente tem condições de fazer uma grande repressão contra todo esse ilícito – afirmou.
FONTE: Montedo

7 Comentários em Não queremos intervenção, “somos legalistas”, diz novo Comandante Militar no Sul

    • infelizmente não vai haver intervenção msm, é e pq o governo federal não quer…e pronto. Haja o que houver conosco, o problema é nosso…vamos resolver frente às urnas, que diversos especialistas no assunto já disseram que são facilmente fraudáveis. È o que nos restou…vivermos feito escravos de políticos, feito gado…Pq se o povo se insurgir, muitos morrerão…isso vai ficar igualzinho a Venezuela…

  1. Todos somos pela lei, general. Só que até um legalista sabe avaliar quando deve chamar a Força. Está na hora. As eleições estarão comprometidas pela corrupção nos 3 poderes. O artigo 142 é parte da constituição e deve ser interpretado de acordo com a alma da lei, não como certos “juristas” garantistas querem.

  2. Exmo. Sr. General, com todo o respeito a V.Excia. discordo da vossa opiniao. Brasil, legalista? chegamos ao mais absoluto estado de ilegalidade , com os governos civis mais corruptos do planeta ( que inclui com certeza, os tres poderes da Republica) e isto confirmado por organizacoes internacionais ! Infelizmente os militares da atualidade, ao contrario dos militares de 1964, tem um nivel de condescendencia e tolerancia muito altos para a corrupcao e desrespeito as leis que civis e politicos desde 1988 tem praticado e demonstrado . Levaram o Pais a ruina. E mais, se fizermos uma enquete nacional, V.Excia vai verificar que mais de 70% da populacao brasileira eh a favor da intervencao militar. Os militares segundo a otica desses brasileiros sao o que resta de dignidade e valor na Republica Brasileira. Vamos repensar o tema ?????

  3. Lamentavel esta declaração, infelizmente quem foi colocado nos postos de comando nos últimos anos tem este pensamento, quem pensa diferente é afastado (vide Mourão). Isto se chama aparelhamento socialista nas forças armadas. Diz ele: a saída é as urnas, (as urnas da Starmatic fraudaveis e não auditaveis), triste fim deste país.

  4. General e desde quando a intervenção não è legalista . ESTa na nossa constituicao, ilegalidade é não cumprir a constituição como tem feito o STF e os demais poderes corrompido. Sabemos que o sistema eleitoral não permite mais que 15% de renovação, portanto, a maioria continuará no poder. Isto sem contar com as urnas eletronicas que são suspeitíssimas. Como faremos com ministros que ficarāo no poder por mais 30anos sem que possamos fazer nada, pois o Senado comprometido se quer analisa os pedidos de Impeachment, um ja com 2 milhões de assinaturas engavetado . Fico assustada com esta posição, pois fico com a sensação de que a qualquer momento alguém nas FFAA dirá que Intervencao é golpe.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*