Tenente do 18º GAC tira dúvidas sobre alistamento militar

O site Agora Mato Grosso foi até 18º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) de Rondonópolis a fim de tirar dúvidas sobre alistamento militar e os jovens que completam 18 anos em 2018 já podem correr e realizar o seu alistamento. De 1º de janeiro até 30 de junho, é possível cumprir com a obrigação pelo site ou diretamente nas Juntas de Serviço Militar mais próximas.

Segundo o Tenente Suderlan, o jovem pode fazer seu alistamento no site, e para isso é necessário informar apenas o número do CPF. Caso o jovem não possua o documento, deve levar à junta militar a certidão de nascimento, comprovante de residência e um documento oficial com foto, como a carteira de identidade ou a carteira de trabalho.

Alistamento

Uma vez feito o alistamento, o jovem recebe um número de registro de alistamento no Certificado de Alistamento Militar (CAM) e poderá verificar, por meio do portal, se continuará na seleção para uma das Forças Armadas, Marinha, Exército ou Aeronáutica, ou se foi dispensado, recebendo o Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI).

Em Rondonópolis mais de 700 jovens participaram do processo segundo o Tenente Suderlan e anualmente, cerca de 1,8 milhão de jovens participam do processo e 100 mil são convocados e incorporados às Forças.

18 GAC em Rondonópolis 01 - Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
18 GAC em Rondonópolis 01 – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

Obrigatoriedade

Todos os brasileiros do sexo masculino que fazem 18 anos em 2018 devem se alistar, inclusive aqueles com deficiência física ou mental. Se perder o prazo, o jovem deve ir a uma junta, pagar uma multa de R$ 4,10, que aumenta por dia de atraso, e realizar o alistamento, explicou o Tenente.

De acordo com o Tenente Suderlan, os jovens devem ficar atentos. “Quem não se alista não pode se matricular em nenhum estabelecimento de ensino, obter passaporte ou prorrogar a validade do documento, ser empregado em empresas ou exercer cargo público, prestar concursos, obter carteira profissional e registro de diploma de profissões liberais, entre outros impedimentos. O homem que não se alista só perde”, pontua.

Não é possível adiar o alistamento, apenas a incorporação, no caso daqueles que desejam participar de seleções dos quartéis da Marinha, Exército ou Aeronáutica. Os jovens que fazem faculdade de medicina, odontologia, veterinária ou farmácia podem adiar a incorporação até o fim do curso e, quando se formarem, poderão servir como oficiais temporários.

Dispensados por Arrimo de Família

Ainda de acordo com o Tenente os jovens que trabalham poderiam ser chamados para servir ou dispensados por uma justificativa plausível. “Nesse caso o jovem pode não ser chamado para servir, caso seja arrimo de família, que é como se denomina a pessoa responsável pelo sustento de um núcleo familiar. Exemplo de arrimo de família é o irmão mais velho que assume este encargo após a morte do pai, o jovem automaticamente é dispensado, caso seja comprovado a veracidade do arrimo”, esclareceu.

Se perder o prazo de alistamento

Se caso o jovem perder o alistamento ele deve procurar a Junta de Serviço Militar mais próxima de sua residência, ou onde se alistou, munido de documento de identidade (RG ou Certidão de Nascimento) para emissão de uma segunda via. Já para quem não se alistou no prazo, ficará vinculado à classe do ano seguinte, para a definição da situação militar.

Dispensados do Serviço Militar, mas quer servir

Ao ser dispensado pelo Serviço Militar Inicial, só é possível servir se o jovem realizar o concurso público.

1 Comentário em Tenente do 18º GAC tira dúvidas sobre alistamento militar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*