‘Intervenção cidadã’: Defensores públicos do Rio vão à favela monitorar trabalho dos militares

ANCELMO GOIS
Mês que vem, a Defensoria Pública do Estado do Rio começa a monitorar, de dentro das favelas, a intervenção militar na segurança do Rio. É a Defensoria na Favela — 40 semanas de intervenção cidadã. Será assim: dois defensores, servidores e voluntários vão acompanhar as ações do militares e ouvir os moradores das comunidades. A ideia é checar se os direitos de quem vive na favela estão sendo respeitados.
O Globo/montedo.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*