Operação do Exército e PM coloca 500 homens em penitenciária estadual

Pelo menos 400 soldados do Exército e 150 homens da Polícia Militar fazem nesta terça-feira (16) uma operação de varredura na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), localizada na margem da BR-163, na saída para Campo Grande.

O pente-fino é semelhante ao trabalho feito no Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, no dia 15 de fevereiro deste ano. A operação em Dourados foi denominada Poty Poran. Também participam a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

Presídio mais superlotado de Mato Grosso do Sul, a PED tem em torno de 2.500 internos e é dominada pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

O tenente-coronel Oéliton Figueiredo, porta-voz da Secretaria Estadual de Segurança Pública que acompanha a operação, disse ao Campo Grande News que a ação conta com suporte tecnológico de equipamentos que fazem parte do Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras).

Imagens da operação estão sendo transmitidas em tempo real para os terminais das viaturas de comando e controle. Vídeos das ações também estão sendo transmitidos ao vivo pelo sistema Olho de Águia, implantado em helicópteros usados na operação.

O objetivo da varredura é a retirada de objetos ilegais do interior das celas, como armas, drogas, telefones – “ferramenta principal usada para a continuidade de ações delituosas”.

Simultaneamente, o Exército realiza a Operação Portas Fechadas, com utilização do efetivo administrativo para realização de blitz e bloqueios.

Pelo Exército, o comandante da operação é o general de brigada Lourenço Willian da Silva Ribeiro Pinho. Já o comando por parte da PM está com o coronel Givaldo Mendes de Oliveira. Segundo o Exército, a operação deve terminar por volta de 17h.

O comando informou que a ação em Dourados é mais uma das etapas preventivas realizadas pelo governo do Estado para garantir a segurança nos estabelecimentos penais de MS e tem como ingrediente a participação do Exército.

FONTE: Campo Grande News

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*