Militar que confessou ter roubado celular é desligado da Marinha, em Belém

Marinheiro roubou aparelho e o levou para dentro do Comando da Marinha. GPS indicou localização do celular à polícia.

O marinheiro preso após confessar ter roubado o celular de uma mulher em Belém foi desligado e não possui mais vínculo com a Marinha do Brasil, segundo nota divulgada pela Força Armada na manhã desta quinta-feira (17). O aparelho, encontrado dentro do Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN), foi entregue à Polícia Civil para ser devolvido à vítima. O ex-militar está à disposição da Justiça.

O homem foi preso na noite de terça-feira (15) no Comando da Marinha. De acordo com o depoimento da vítima à polícia, ela saía de casa, no bairro da Cidade Velha, quando foi abordada por um homem bem vestido, que estava em uma motocicleta. Ele anunciou o assalto e a vítima entregou a bolsa em que estava o aparelho celular.

Segundo a Marinha do Brasil, a Polícia Militar contatou a Força Armada para informar do roubo de um celular de uma pessoa. A vítima teria acionado o localizador do aparelho que indicou a última localização do GPS no Comando do 4º Distrito Naval.

Após várias revistas pela Divisão de Serviço do Comando, a bolsa da vítima foi localizada, porém sem o celular. Segundo a Marinha, o então militar do quadro temporário da Marinha confessou o crime e foi encaminhado para lavratura do auto de prisão em flagrante na Seccional de São Brás.

Na manhã desta quinta-feira (17), o ex-militar permanece recolhido no Presídio do Complexo Naval de Val-de-Cans, aguardando os trâmites legais para ser encaminhado a um presídio estadual.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*