Militares do 7º BIB realizam testes para curso de Ações de Comandos

Atividades iniciaram nesta terça-feira, com uma corrida de oito quilômetros, no Lago Dourado

A movimentação de militares no complexo do Lago Dourado chamou atenção de frequentadores na manhã desta terça-feira, 16. O local sedia parte dos testes físicos para ingressar no curso de Ações de Comandos, um dos mais exigentes do Exército Brasileiro. De acordo com o capitão Danilo Flamarion Mendes da Costa Moraes Varjão, que coordena as atividades do teste em Santa Cruz do Sul, três militares do 7º Batalhão de Infantaria Blindado (BIB) e um do 3° Batalhão de Engenharia de Combate de Cachoeira do Sul, que foram aprovados na etapa anterior de inspeção de saúde, realizam as provas no município.

Os testes começaram nesta terça com uma corrida de oito quilômetros, com calça e coturno, na pista do Lago Dourado, seguida de flexões de braço no 7º BIB. Na manhã desta quarta-feira, os militares terão que fazer uma subida de corda, de quatro metros, sem o auxílio dos pés, também na sede do Batalhão, e 800 metros de natação e flutuação na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e no Lago Dourado. As provas serão concluídas na quinta-feira, 18, quando os militares terão que fazer uma marcha de 16 quilômetros, fardados e com equipamentos como fuzil, pistola e mochila de 15 quilos. A atividade também ocorrerá no Lago Dourado e deverá ser concluída em duas horas e 45 minutos.

Segundo o capitão Flamarion, os testes têm caráter eliminatório e buscam nivelar a preparação física mínima para o início do curso. “Caso o militar não consiga atingir o índice mínimo, haverá mais uma chance no dia seguinte, à tarde.” As atividades contam com apoio do 6º Batalhão de Bombeiros Militares e da Unisc.

O curso

O capitão explica que o Curso de Ações de Comandos é um dos mais dificeis do Exército Brasileiro e habilita o oficial ao comando de um Destacamento de Ações de Comandos, assim como o sargento a liderar diversos escalões que compõem esse Destacamento. “O índice de aprovação ao término do curso é de cerca de 20%. As Ações de Comandos são operações de altíssimo risco, planejadas para serem executadas na retaguarda profunda de uma tropa inimiga, em áreas remotas, hostis ou mesmo em locais que não estejam sob o controle das Forças Amigas”, comenta.

FONTE: GAZ