Exército destruirá 24,9 mil armas no Rio Grande do Sul

Apreendidos em ações policiais, os objetos foram encaminhados por órgãos de segurança pública do Rio Grande do Sul

Os militares irão destruir 24,9 mil armas no Estado. A ação está marcada para esta quarta-feira (19/9). Em nota, o Comando da 3a Região Militar classifica a atividade como “uma das contribuições do Exército Brasileiro para a segurança da sociedade”.

Assim, as armas não voltam para a marginalidade – afirma o sargento Sandro Buchaim, encarregado da comunicação do Comando.

Apreendidos em ações policiais, os objetos foram encaminhados por órgãos de segurança pública do Rio Grande do Sul. Atualmente, a legislação brasileira só permite a reutilização de materiais apreendidos no caso de armas de fogo longas, como fuzis e carabinas. A lei exige que armas brancas, pistolas e revólveres sejam destruídos.

As armas que serão destruídas nesta quarta-feira já estão inutilizadas. Passaram por uma prensa hidráulica e, agora, serão queimadas em um forno e derretidas. O local não foi divulgado.

O 3° Batalhão de Suprimento é responsável por receber objetos controlados para custódia ou destruição desde 2003, depois da criação do Estatuto do Desarmamento. Entre armas brancas e de fogo, já foram destruídos aproximadamente 240 mil itens.

FONTE: GaúchaZH

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*